segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Um Terço de Mim


          


 

 
 
 
Já nada sou senão um terço de mim

Tentando o equilíbrio em cada momento

Mas com uma força grande sem fim

O meu espírito no fundo acalento.

 

Por vezes parece que vai parar

Mas a força me faz estar erguida

No exercício vital para não quebrar

Vencendo a dureza da triste vida.

 

Este terço ao todo chegará um dia

Ao encontro supremo onde irá ficar

E transformada a força em energia

 

Aos dois terços para sempre em união

Quando chegada a hora se irá encontrar

Na essência dum todo em que restarão.

                         «»

Poema de -  Zélia Chamusca 
Fonte de imagem - Google                          

 

 

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Este amor que no meu peito está presente…


 

Teu leve aroma a gotas de água pura,

Paco Rabanne, colónia perfumada,

No afago de um abraço de ternura

Guardei numa caixinha bem fechada.

 

Quero com ele sobrevoar os céus

E entre os anjos poder adormecer

Envolta no calor dos braços seus

Até surgir um novo alvorecer.

 

Tua ternura de pluma branca e leve

Marcou, profundamente, todo o meu ser,

Nesta passagem da vida tão breve…

 

Este amor que no meu peito está presente…

Ah! Se eu o voltasse de novo a viver

P'ra poder ficar contigo eternamente…

                            «»
Poema de - Zélia Chamusca

Fonte de imagem-Google

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Mais um ano que passou


 

Mais um ano que passou

 Na vida de todos nós,

 De toda a natureza,

 E de toda a criação.
 

Passou no esquecimento,

Ninguém se lembrou,

Durante todo o ano,  

Da mensagem

Que Jesus nos deixou.
 

Houve crimes, houve guerra,

Homicídios sobre a Terra.
 

Tantos prometeram amar

E, acabaram por matar.

Odiaram…

Tal como Caim

Que matou o seu irmão Abel

E, Deus perdoou,

Mas, também Ele se encolerizou.

É assim…
 

Está Jesus triste

Porque não O ouviste…
 

E eu?

Quanto desejaria

Estar sempre como Ele

Disponível para AMAR...
 

Mas, Jesus perdoa-nos

Tal como Deus perdoou a Caim

E, voltará de novo para nos trazer

A sua Mensagem de Amor e dizer:

“Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”

                              «»

                                      Zélia Chamusca

                                           2017-12-31

 
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de Imagem - Google

sábado, 30 de dezembro de 2017

Acabou a festa deste Natal


                     




Acabou a festa

 

O peru acabou;

A roupa velha ficou.

As filhós rançaram,

Os sonhos acabaram,

O vinho azedou,

O café amargou,

O espumante perdeu vida,

A família foi esquecida

E a amizade perdida.

As velas se apagaram…

 

Acabou a festa

 

Já nada resta

Nem se manifesta.

Nada presta…

Das prendas,

(Neste aniversário de Jesus,

E, até Ele, foi morto na cruz),

É só vasculho

E o papel de embrulho

Enrugado no entulho…

 

Acabou a festa

 

Tudo é tristeza.

Tudo é frieza

Do espirito a pobreza…

Restam os pobres e oprimidos

Na rua adormecidos

Por todos esquecidos,

Dormindo ao frio,

Onde tudo é vazio,

Em farrapos enrolados

Como são tratados.

 

Farrapos da sociedade

Que brinca à caridade…

 

Que bom haver pobres

Por eles lutamos numa causa nobre…

 

Acabou a festa

 

O Menino que nasceu em Belém

Fugiu a Herodes

E  escapou

Até ao dia aprazado

Em que foi condenado

E morto crucificado.

 

 Mas, antes,

A Sua Missão cumpriu

Anunciando a Boa Nova,

Libertando os presos,

Recuperando a vista aos cegos,

Mandando os oprimidos em liberdade,

Em suma,

Deixando-nos a Sua Mensagem de Amor:

“Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”.

 

Ressuscitou

E, novamente, voltará

Porque Ele está vivo,

Em espírito – Espírito Superior

E não se irá cansar

De Sua Mensagem de Amor,

De novo, nos vir lembrar:

Que uns aos outros nos devemos amar.

 

Acabou a festa

 

A alegria,

A fantasia,

A magia do Natal;

Que ironia…

Esfumou-se no ritual

E esqueceu-se o Amor,

O amor que Jesus nos veio lembrar.

 

Acabou o Natal

E de Amor nem sinal…

              «»                     
                            Zélia Chamusca


                        
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google
 

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Mais uma carta para o Pai Natal


 


                                  

Meu Velho Pai Natal,

 

Três anos já passados que te escrevi

Pela primeira vez, e bem me atendeste

Com o belo presente que te pedi

Com aqueles criminosos tu correste!

 

Venho agora fazer-te um novo pedido,

 Semelhante àquele, ouve-me, não te rias…

Não lhes dês o presente pretendido…

Sabes, é que estes querem mais regalias…

 

Vê tu bem, que se esquecem dos pobrezinhos,

Apenas no Natal, nenhum é esquecido

E, durante todo o ano, coitadinhos

 

Vivem na rua sempre, todos os dias…

Meu Velho Pai Natal, olha o meu pedido:

Não lhes dês de presente estas mordomias.

                            «»

                                     Zélia Chamusca
Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google
                                     

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Natal é...





 











Natal é

Tempo de festa

De constelações brilhantes

Cintilantes

 

Natal é

Tempo de alegria

De esperanças

E lembranças

 

Natal é

Tempo de Luz e Vida

De renovação

Enchendo o nosso coração

 

Natal é

Tempo divino

Nasceu Jesus Menino

Que transformou o mundo

Com o seu amor profundo

                 «»
                       Zélia Chamusca

                                


Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem - Google

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

É Jesus que vai chegar




 











Celebremos o Natal

É Jesus que vai chegar

Evento fenomenal

Que nós vamos festejar

 

Há estrelas de luz brilhando

É Jesus que vai chegar

Os anjos estão cantando

Vêm o Menino anunciar

 

P'ra nos dar a conhecer

É Jesus que vai chegar

Não iremos esquecer

No peito o Seu amor gravar

 

Se Natal é nascimento

É Jesus que vai chegar

Porque só neste momento

Pensamos em nos amar?

 

Que significa o Natal?

É Jesus que vai chegar

E para quê afinal

Vem de novo nos lembrar

 

Que Natal não é só agora

É Jesus que vai chegar

Ele não se vai embora

Chega p’ra sempre ficar.

              «»

                    Zélia Chamusca

Poema de - Zélia Chamusca
Fonte de imagem -Google